Reggiani

Recurso natural essencial à vida, a água nunca recebeu o merecido respeito por parte dos habitantes do planeta, que agora veem comprometendo o presente e o futuro das gerações. Apesar do quadro dramático, práticas ecologicamente corretas, economicamente viáveis, socialmente justas e culturalmente aceitas podem contribuir para reduzir os efeitos de tamanha negligência.

Essencial à vida, a água é um bem cada vez mais escasso. O Brasil, apesar de abrigar o maior volume de água doce do mundo, também figura entre as nações que mais desperdiçam essa riqueza natural – recurso estratégico para a sobrevivência e o desenvolvimento econômico-social do planeta. Mas, se a ação humana comprometeu e vem comprometendo gradativamente a qualidade – e, consequentemente, a quantidade – desse recurso tão precioso e necessário, a interferência do homem pode ser igualmente decisiva na preservação e manutenção do produto no presente, a fim de assegurar um quadro menos temível para o futuro.

Convencionais ou ecologicamente corretos, os condomínios reúnem grande quantidade de pessoas, que devem passar por um processo de constante orientação para evitar a chamada cultura do desperdício. Usar de maneira racional a água significa muito mais do que uma atitude ou de uma simples medida.

É nosso dever, nossa obrigação, agir de forma efetiva por um futuro melhor para as atuais e as próximas gerações. E também plantar a semente da consciência de que a natureza é a maior fonte de riqueza do homem, e preservá-la é a maior prioridade.

Algumas recomendações para a utilização racional de água e como detectar vazamentos.

  • Inspecionar periodicamente o sistema de suprimento de água e reparar todos os vazamentos;
  • Instruir o encarregado do jardim para regar somente o necessário. Tanto o excesso como a falta de água são prejudiciais à vida das plantas;
  • Instruir os faxineiros para que não desperdicem água na hora da lavagem dos locais do prédio, isto é, evitar que a mangueira fique com água corrente durante todo o tempo de lavagem;

Instruções específicas aos condôminos:

  • Orientação para que fechem bem as torneiras, os registros de chuveiros e bidês para evitar que fiquem pingando continuamente;
  • Avisar ao zelador sobre vazamentos em torneiras, chuveiros, bidês e vasos sanitários caso não se saiba consertar;
  • Regular a válvula de descarga dos vasos sanitários e acioná-la o mínimo indispensável;
  • Reduzir o tempo de banho ao mínimo necessário;
  • Evitar escovar os dentes e fazer a barba com a torneira aberta, pois é mero desperdício;
  • Procurar utilizar os eletrodomésticos que precisam de água, tais como, máquinas de lavar roupa e louça em suas capacidades máximas, conforme recomendam os fabricantes;
  • Se o apartamento possui aquecedor central de água, ter o máximo de cuidado com os vazamentos, pois, neste caso, além do desperdício de água, há o desperdício da energia elétrica ou do gás necessários para aquecê-la.

É bom saber. E agir!

Ao utilizar um copo de água, são necessários pelo menos outros 2 copos de água para lavá-lo.

  • No tanque, com a torneira aberta por 15 minutos, o gasto de água pode chegar a 279 litros.
  • A lavadora de roupas com capacidade de 5 quilos gasta 135 litros.
  • Banho de ducha por 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 243 litros de água. Fechando o registro ao se ensaboar e reduzindo o banho a 5 minutos, o consumo cai para 81 litros.
  • Uma torneira pingando chega a gastar 46 litros por dia, ou 1.380 litros de água por mês.
  • Fluindo em forma de filete, pode gastar de 180 a 3.200 litros de água por dia.

  • Simples mudanças de comportamento podem representar grande economia. Faça a sua parte. Combata o desperdício.

    Identificação de vazamentos

    Os vazamentos visíveis são de fácil identificação e ocorrem com maior frequência no extravasor (ladrão) da caixa d'água em consequência do mau funcionamento da boia, nos registros de torneiras, nos chuveiros e nos bidês. Entretanto, os vazamentos não visíveis podem ser de difícil identificação e ocorrem nos reservatórios inferiores e vasos sanitários. A seguir são apresentados dois testes práticos para a identificação de vazamentos não visíveis.

    Teste em reservatório no subsolo

    A ordem de execução é a seguinte:

    • Abrir o registro do cavalete, girando o volante ou a asado registro no sentido anti-horário.
    • Fechar o registro de limpeza e saída do reservatório, girando o volante do registro no sentido horário.
    • Fechar a boia, amarrando-a com um barbante e não permitindo a entrada de água.
    • Desligar a bomba de recalque, não permitindo a saída de água para o reservatório superior.
    • Marcar o nível de água do reservatório, introduzindo um pedaço de madeira até o fundo do reservatório, retirando-o em seguida e marcando o nível de água com giz ou caneta.
    • Aguardar pelo menos duas horas, dependendo do tamanho do reservatório.
    • Tornar a marcar o nível. Caso o nível tenha baixado, há vazamento no reservatório. As causas prováveis para vazamentos podem ser o registro de limpeza ou de saída com defeito, ou uma ou mais trincas no reservatório.


    • Teste em vaso sanitário

      Apesar de existirem outros métodos para a verificação de vazamentos, aqui será explicado o mais prático e válido para qualquer tipo de vaso sanitário.

      A ordem de execução do teste é a seguinte:

      • Acionar a descarga.
      • Marcar o nível d'água dentro do vaso sanitário, riscando a parede interna do mesmo com o auxílio de um giz, bem próximo ao nível d'água.
      • Retirar um pouco d'água de dentro do vaso sanitário com auxílio de um copo plástico (retirar 3 a 4 copos).
      • Não acionar a descarga.
      • Aguardar 15 minutos.
      • Verificar o vaso sanitário, observando se o nível d'água subiu até a marca do giz. Caso a água tenha voltado ao nível marcado, há vazamentos.


      As prováveis causas de vazamentos são: defeito na válvula de descarga, ou, se houver, na caixa de descarga. Perdas por vazamentos de água nas torneiras; Torneiras mal fechadas ou com vazamentos causam grandes perdas de água, muitas vezes subestimadas ou ignoradas.

      Veja a quantidade de água desperdiçada devido a vazamentos e torneiras com defeitos ou mau fechadas.

      Seja um prédio residencial de 10 andares, com 4 apartamentos por andar, o qual apresenta, em condições normais, isto é, sem existência de vazamentos, um consumo mensal em torno de 1.800.000 litros (1.800m3). O motor da bomba de recalque possui uma potência de 5hp e permite vazão máxima de 12.000 litros/hora (12 m3/ hora).

      Aquecimento central de água

      Para economizar gás ou energia elétrica em aquecimento de água, as recomendações são as seguintes:

      • Verificar o estado do isolamento térmico do aquecedor e da canalização que conduz a água quente. Um bom isolamento diminui as perdas de calor e, portanto, reduz o consumo de energia.
      • Inspecionar os controles de água quente para verificar se estes estão funcionando adequadamente. Se não estiverem, repará-los ou substituí-los.
      • Regular periodicamente os queimadores ou maçarico do aquecedor de gás.
      • No verão, estudar a possibilidade de reduzir a temperatura de água do aquecedor, até um nível adequado para o conforto pessoal.
      • Evitar lavar a área de serviço, cozinha e banheiro com água quente, pois é mero desperdício.
      • Evitar desperdiçar água quente na cozinha com a lavagem da louça, e nos lavatórios.


      Coletores Solares

      O aquecimento solar pode ser uma boa solução para a economia de energia em sistemas centrais de aquecimento. Os equipamentos hoje disponíveis no mercado apresentam tecnologia testada pelo PBE - Programa brasileiro de etiquetagem do INMETRO / PROCEL. Procurar verificar a possibilidade de usar este tipo de equipamento: consultar os fabricantes e também os condomínios que já contam com esse tipo de sistema instalado.



      Saunas

      As saunas apresentam resistências com potências elevadas de modo que possam manter seus ambientes à temperatura desejada. Recomenda-se que as saunas sejam ligadas para serem usadas e desligadas ao término de seu uso pelos condôminos. Para que isto realmente ocorra, a guarda da chave da sauna pelo zelador ou porteiro tem-se mostrado eficaz, pois os condôminos terão que solicitá-la e devolvê-la após o uso da sauna. O encarregado pela chave poderá verificar se a sauna realmente foi desligada após o uso quando a chave for devolvida. Procurar otimizar os horários de funcionamento para evitar sucessivos aquecimentos e desaquecimentos. Verificar regularmente a isolação térmica da sala.



      Lavanderia

      Contém lavadoras e secadoras. Uma lavadora consome de 45 a 106 kWh/mês e uma secadora de 106 a 308 kWh/mês. Recomenda a instalação de um medidor específico.



      Fonte: www.sabesp.com.br

Página Inicial | Empresa | Serviços | Dicas | Proposta | Contato

©2019 Reggiani

Endereço: Al. dos Jurupis, 452 - Cjs. 11/12
Moema - São Paulo - SP
Cep: 04088-001

Desenvolvido por: Athos